sábado, 19 de maio de 2012

CHEIRO CONHECIDO


Abraçou-a, desajeitado. Não era um hábito, contatos, afagos. Afundou tonto, rápido, naquele cheiro conhecido (…)

CAIO FERNANDO ABREU

Nenhum comentário: